Convento das Mercês

Pátio interno das Mercês / Foto: Governo do Estado

O Convento das Mercês, que também já foi um quartel, hoje é sede da Fundação da Memória Republicana Brasileira e foi eleito recentemente um dos Sete Tesouros de São Luís. Sua construção foi iniciada em 1654, quando chegaram à São Luís os mercedários João Cerveira (maranhense de Alcântara) e Marcos Natividade, vindos de Belém, que se juntaram aos frades Manoel de Assunção e Antônio Nolasco, além do leigo João das Mercês. Foi erguida ali em taipa coberta de palha.

Confira quais são os Sete Tesouros de São Luís.

Igreja das Mercês / Álbum 1908 – Gaudêncio Cunha

No ano seguinte, em terreno adicional, reedificaram as instalações em pedra e cal, construindo a capela-mor. Segundo o professor Jomar Moraes, “criado pelo Convento do Pará, o Convento das Mercês de São Luís e de Alcântara formavam, com o primeiro, uma vicaria dependente de provincial sediado na Espanha. É provável que esteja aí um dos motivos das diversas medidas restritivas que a Ordem sofreu, inclusive a de absoluta submissão ao arbítrio episcopal, que abrangia ilimitada ingerência no destino de seus bens”.

Antiga Igreja das Mercês será reconstruída

Com a Independência do Brasil (7 de setembro de 1822), iniciou-se um processo de esvaziamento do imóvel que resultou em seu abandono. Somente em meados do século XIX o logradouro passará por intervenções, destinando-se seu espaço para sede do Seminário Menor. Em 5 de maio de 1905, o prédio foi vendido para o Governo do Estado do Maranhão, que tratou de fazer novas intervenções na arquitetura original, invertendo, inclusive, as frentes do convento e da igreja anexa (que davam para o mar) e lhes conferiu a unidade de fachada única.

Restauração – As intervenções foram de responsabilidade do Tenente Coronel Zenóbio da Costa. O motivo era simples, o local abrigaria o quartel da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros do Estado, que permaneceram ali até o final da década de 1980, quando os batalhões foram transferidos para as sedes atuais.

Saiba mais sobre a Cafua das Mercês – Museu do Negro.

Pátio, com vista do poço / Foto: Divulgação

Com a saída das milícias, o imóvel passou por novas reformas (1987-1990), durante o Governo de Cafeteira. A entrada principal está voltada para Rua Jacinto Maia, protegida por canteiros de palmeiras. Ao lado fica a Cafua das Mercês. Foram retirados os anexos que descaracterizavam a obra, descobertos os arcos originais e o poço. Nesta restauração, encontraram-se os alicerces da igreja demolida. Hoje, com 5.800 m² de área construída, o Convento das Mercês é detentor de um rico acervo museológico e bibliográfico, e palco de eventos culturais e artísticos, como o Maranhão Vale Festejar, o São João fora de época de São Luís.

Visite:

Convento das Mercês – Fundação da Memória Republicana Brasileira
Onde: Rua Jacinto Maia, Praia Grande, ao lado da Cafua das Mercês
Como chegar: Pegue qualquer ônibus que entre no Terminal de Integração da Praia Grande, onde irá descer. Saia do terminal, siga a calçada pelo lado direito. Mais adiante você conseguirá ver no alto de um morro o Convento, do outro lado da avenida, depois do descampado.

Com informações de Jomar Moraes (Guia de São Luís do Maranhão, 1995)
About these ads

3 comentários sobre “Convento das Mercês

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s