Registros da escravidão em mostra no Arquivo Público

DSC02544O Arquivo Público do Estado do Maranhão, empenhado em levantar e divulgar fontes documentais referentes ao tema Escravidão Negra no Maranhão, abriu na terça-feira (13) às 9h, no hall de entrada de sua sede na Rua de Nazaré-Centro, a exposição “Mostra de documentos relativos à escravidão negra”, constituída de manuscritos originais e publicações acerca da política escravocrata, da extinção da escravidão e sua repercussão na sociedade maranhense. 

Como prática de rotina, no que diz respeito à divulgação do acervo, a instituição vem periodicamente fazendo exposições de seus documentos, dentro dos mais variados temas. A exposição comemora 126 anos da Abolição da Escravidão no Brasil e fica aberta ao público até dia 30 de maio, podendo ser visitada das 9h às 18h.

Conheça e visite o Arquivo Público do Estado do Maranhão.

Entre os documentos do acervo, estão: Correspondências enviadas pelo Governo do Maranhão a várias autoridades relacionadas às exigências das leis de abolição do tráfico, aos problemas dos escravos e às festividades pela Abolição da Escravidão; Correspondências de várias autoridades para o Governo e Chefe de Polícia sobre a manutenção da ordem em virtude dos libertos amotinados e sobre também sobre as festividades da Abolição; e Livros de autores maranhenses sobre as questões da escravidão, movimentos abolicionistas e a abolição. 

Segundo Conceição Rios, diretora do Apem, todo o trabalho de divulgação é de suma importância na questão de tocar e chamar a atenção do público em geral, tanto estudantes de todos os níveis de escolaridade, quanto àqueles que não ainda não conhecem o papel de um arquivo permanente, sua preservação, história, as atividades desenvolvidas, os laboratórios de restauração, e o acesso ao documento, para que se abra um leque de conhecimento sobre o trabalho do arquivo.

Devido ao grande volume de documentos sobre o assunto, o APEM publicou em 2012, o primeiro volume do Repertório de Documentos para a História da Escravidão no Maranhão (1754-1840); estando já em execução o segundo volume, cuja publicação será em breve. Todo o trabalho do Apem tem como finalidade oferecer à sociedade maranhense informações e indicação de fontes relacionadas à escravidão negra no Maranhão, tais como a origem dos escravos, suas atividades econômicas e culturais, suas características peculiares, suas ações e reações aos tratamentos que lhes eram dispensados e tantas outras.

Com informações da Assessoria de Comunicação

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s