Museu de Arte Sacra

Uma forma diferente de conhecer a história da fundação de São Luís é visitando o Museu de Arte Sacra do Maranhão, instalado no andar superior do Palácio Arquiepiscopal, na Praça Dom Pedro II, no Centro. A exposição está dividida em 13 salas e é contextualizada com momentos importantes da história religiosa e política da capital maranhense que teve como marco fundacional a celebração de uma missa pelos jesuítas.

Leia mais: Conheça a história da fundação de São Luís.

O Museu de Arte Sacra possui valioso acervo de peças de imaginária e ourivesaria, que contam a história da Igreja no Maranhão. O acervo, que pertence, em parte, à Arquidiocese de São Luís, é composto de peças dos séculos XVIII e XIX em estilos maneirista, rococó e neoclássico. Inclui-se desde esculturas até objetos utilizados em celebrações religiosas, com cálices e crucifixos, que eventualmente são cedidos para uso fora do museu. Ao todo são 400 peças na mostra. As obras têm proteção total, sendo cobertas com cúpulas de vidro temperado à prova de balas, ou ficando por trás de vitrines.

Entre as imagens de santos, destaque para santos de roca, que tradicionalmente eram utilizados em procissões da Semana Santa. A designação é atribuída por causa da semelhança com o fuso da roca de fiar. Estas esculturas apresentam cabeça, mãos e pés entalhados em policromia, que são seus principais elementos de expressão; tronco e pernas de estrutura simplificada, ou corpo reduzido a armações de ripas. Esse tipo de imagem foi introduzido no Brasil a partir do século XVII, mas até hoje são utilizadas no Maranhão, especialmente nas precisões da Quaresma.

Saiba mais: Conheça a Igreja da Sé em São Luís.

Alguns dos santos de rocas, que hoje fazem parte do acervo do Museu de Arte Sacra, são vestidos com trajes luxuosos, têm olhos de vidros, cabelos naturais feitos com fios humanos doados por fiéis, resplendor ou coroa de ouro e prata. Também estão em exposição “santos de pau oco”, imagens que eram utilizadas para guardar objetos valiosos e dinheiro, e eram também utilizados em contrabando de joias e pedras preciosas. Uma dessas imagens é a de São João Batista, do século XVIII. Geralmente essas imagens tinham membros e costas retirados para a colocação dos objetos, mas no caso do João Batista, por ter sido decapitado, sua cabeça era retirada e a emenda passava despercebida.

IMG_7886Outra imagem interessante é a de São Bonifácio, que representa a Pedra Fundamental da Missão da Companhia de Jesus no Maranhão e no Grão-Pará, fundada em 1652, pelo padre Antônio Vieira, quando esteve no estado. No peito da imagem dizem haver uma relíquia do santo (pedaço de osso).

O museu tem uma imponente coleção de ourivesaria neoclássica, cobrindo desde o período de finais do século XVIII ao século XX. Objetos sacros utilizados nas cerimônias litúrgicas das Igrejas de São Luís, como cálices de missas, crucifixos em prata de lei com pedrarias, oriundos de Portugal; custódias e lanternas de procissões; vasos raros de Santos Óleos; cruz processional da Capela dos Navegantes; resplendor em prata da Igreja do Desterro e vestimentas utilizadas por padres e bispos em cerimônias religiosas enriquecem o acervo do museu.

Visitas ocorrem de terça a domingo, das 9h às 18h.

Imagens: Edgar Rocha

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s